MICHAEL COSTA

Levando a Música a Vários Lugares

Para mostrar todo seu potencial e ter a oportunidade de lidar com o público face a face, Michael Costa seguiu literalmente o “Caminho da Música”. Começou tocando no Centro e Zona Sul do Rio e pelas ruas de Niterói. Ali, humildemente, entregava seu cartão de visita apenas na companhia de um banner para identificá-lo, de uma aparelhagem de som muito simples e de seu violão.

“Foi um tempo de muito aprendizado e exposição também. O projeto me ajudou a ser mais confiante e a querer novos horizontes. Eu ouvia elogios e conselhos que me inspiravam a continuar”, diz Michael.

O artista rapidamente foi reconhecido por seu talento e passou a tocar em vários locais: bares, shoppings, hotéis, eventos, boates, pubs, teatros, etc. A partir começou a dar entrevista para diversas emissoras de rádio e tv contando um pouco da sua história de superação.

Eclético, Michael Costa canta e toca clássicos do rock nacional, reggae, sertanejo universitário, pagode e músicas internacionais; além é claro de suas próprias composições, encontradas hoje em todas as plataformas digitais. Outra importante conquista é a de ter uma banda própria que o acompanha em suas apresentações.

O carisma de Michael Costa é notável. Morador de São Gonçalo, Rio de Janeiro, tem a música como forma de viver e não só uma profissão. Com toda sua dedicação já contabiliza importantes vitórias, entre elas participar do quadro “Caixa de Talentos” do Programa Agora é Domingo, na Band, apresentado por José Luiz Datena. Também já abriu shows de inúmeros artistas renomados e foi destaque no concurso “Voz de Ouro”, em um importante Shopping do Rio de Janeiro, sendo um dos vencedores.

Michael Costa deseja conquistar o Brasil com seu estilo POP, com pitadas do MPB. Também tem o sonho de inspirar as pessoas com sua história de vida e perseverança.

As canções de seu repertório falam de cotidiano, curtição, mas principalmente de amor e as relações que o envolvem. Inspirado por artistas como Bruno Mars, Ed Mota, Michael Jackson, ColdPlay, entre outros, também deseja passar uma mensagem, através de suas obras, para seus fãs e admiradores:

“amar faz bem, ser bom é necessário e replicar a bondade é obrigatório!”

Recentemente, Michael Costa lançou seu 1º EP intitulado “Contra o Mundo Inteiro”, com uma pegada POP/MPB, letras inspirativas e de muita qualidade musical!


GUSTAVO FAGUNDES


Você me faz feliz!

“(…) Quanto tempo é pouco tempo nessa estrada? (…)” verso da música “Você me faz feliz” do cantor e compositor Gustavo Fagundes, que foi lançada no dia 03 de novembro em todas as plataformas digitais e YouTube, traz uma percepção positiva do autor sobre sua vida e sua carreira musical.
Gustavo Fagundes foi revelado ao grande público em 2012, ocasião em que foi semifinalista da primeira edição do “The Voice Brasil”. Muita coisa aconteceu desde que o “Dr. Gustavo” (apelido carinhoso que ele, hoje formado, recebeu no The Voice quando ainda cursava medicina) saiu do reality até os dias atuais.
De lá pra cá ele lançou um EP, foi considerado a revelação e o artista/aposta do iTunes no ano de 2014, fez inúmeros shows pelo país e agora lança seu primeiro single de um álbum que estará disponível ao público no mês de março de 2018.
O tempo foi testemunha da evolução e amadurecimento do ótimo compositor que o Gustavo se tornou, emprestando o seu timbre especial às suas próprias canções. A influência de diversos gêneros musicais e da literatura definiu o Gustavo de agora, um artista versátil, com excelentes letras, melodias modernas e refrãos que não saem da cabeça.
“Você me faz feliz” traz Gustavo em sua essência. Traz uma poesia doce em seus versos como temos em nossa MPB, traz influências de folk e do pop tanto na levada como na modernidade em sua construção.
“(…) Quanto tempo é pouco tempo nessa estrada? (…)” jamais saberemos. O que podemos afirmar é que esse tempo até aqui foi suficiente para o jovem de 25 anos trazer aos nossos ouvidos sua obra, seu canto, seu violão e sua inspiração no melhor jeito possível: o jeito Gustavo Fagundes de ser.


RAEL

Coisas do Meu Imaginário

Nascido e criado na zona sul de São Paulo, no Jardim Iporanga, o cantor e MC Rael começou a construir sua história no rap com o grupo Pentagono, que se tornaria referência no rap nacional.
Em 2010, lançou seu primeiro disco solo, “MP3 – Música Popular do Terceiro Mundo”, com o qual teve a chance de rodar o Canadá em turnê.
Em 2013 veio “Ainda Bem que Eu Segui as Batidas do Meu Coração”, o primeiro pelo selo Laboratório Fantasma, produzido pelo duo norte-americano K-Salaam & Beatnick. Depois de rodar o país com a turnê do álbum, teve a chance de se apresentar no lendário Joe’s Pub, em Nova York. A é casa conhecida por receber o primeiro show de Amy Winehouse nos EUA e nomes como Adele, Mos Def e Norah Jones. Em 2013 Rael também viu seu “Ainda Bem” indicado ao prêmio de melhor álbum de música compartilhada no Prêmio Multishow.
Em 2014, colocou nas ruas o EP “Diversoficando”, em uma ação inédita: o trabalho foi disponibilizado para audição em muros de São Paulo e do Rio por meio de dispositivos instalados pelo próprio Rael.
A iniciativa virou notícia de Norte a Sul do país, e o rapper entrou 2015 com “Envolvidão”, single do álbum, nas paradas das mais pedidas das rádios. Hoje, a faixa já passa dos 70 milhões de views no YouTube. Seu novo projeto, “Coisas do Meu Imaginário”, tem produção de Daniel Ganjaman e participações de Chico César, Ogi e Black Alien, entre outros.
Lançado em 2016, rendeu a Rael presença nas principais listas de melhores do ano, além do Prêmio da Música Brasileira de Melhor Cantor. No ano seguinte, com a tour do álbum faria um show celebrado como um dos melhores do palco Sunset, no Rock in Rio, convidando Elza Soares. O ano de 2017 ainda seria marcado pela estreia de um novo show, que segue rodando o país, em homenagem a Vinicius de Moraes.


FIÓTI

#daprafazer

Cantor. Compositor. Instrumentista.
Administra a empresa Laboratório Fantasma, que fundou ao lado de seu irmão Emicida e que funciona como gravadora, editora e agência de shows.
Em 2016 lançou, pelo selo Laboratório Fantasma/ Pommelo Distribuições, o EP “Gente bonita”, com seis faixas, sendo essas “Gente bonita” (Fióti e Emicida), “Obrigado, Darcy!” (Emicida, Rael e Nave), “Pitada de amor” (Fióti e Emicida), “Só leve flores” (Fióti e Coruja BC1), com a participação de Anelis Assumpção, “Só uma mulher” (Fióti e Emicida) e “Vacilão” (Fióti, Rodrigo Campos e Ogi), que contou com a participação de Jussara Marçal no coro.
Ao lado de seu irmão Emicida criou a grife LAB, com roupas assinadas pelo estilista João Pimenta.
Participou pela primeira vez do São Paulo Fashion Week, a semana de moda mais badalada do país, no ano de 2016, com a participação de Seu Jorge, como modelo. Em 2017 o desfile da grife foi inspirado na mescla dos gêneros samba e hip-hop.

Discografia
(2016) Gente bonita • Laboratório Fantasma/ Pommelo Distribuições
Gente bonita (c/ Emicida)
Pitada de amor (c/ Emicda)
Só leve flores (Fióti e Coruja BC1)
Só uma mulher (c/ Emicda)
Vacilão (c/ Rodrigo Campos e Ogi)

(2017) Dá pra Fazer • Laboratório Fantasma
Dá pra Fazer (c/ Emicida)
Dá pra Fazer Remix (c/ Emicida e Twelve’len)

Fonte: www.dicionariompb.com.br/fioti


WhatsApp chat